-

por onde andei




Eu hesitei muito antes de iniciar esse texto. Deveria começar com um pedido de desculpas pelo sumiço ou simplesmente fingir que nada aconteceu? Como poderia condensar tudo o que aconteceu em minha vida nos últimos oito meses em que estive ausente? Tenho tantas novidades para compartilhar e, ao mesmo tempo, sinto que absolutamente nada mudou.

Logo no início do ano, comemorei meus 365 dias de sobriedade. De todos os meus feitos, sinto que esse é o mais significativo. Já não sinto mais a necessidade de utilizar o álcool como "lubrificante social". É como se eu finalmente houvesse encontrado minha identidade além da bebida. Agora, com mais de 500 dias sem beber nenhuma gota, sinto uma paz que nunca havia sentido antes.

Sei que foi graças à essa paz de espírito que tomei outra decisão importante. Depois de muito repensar o meu futuro profissional, fiz a matrícula no curso de Psicologia. Isso é algo que venho querendo desde os meus vinte anos de idade. Sempre tive interesse pela profissão, porém, parecia que a minha vida só me levava cada vez para mais longe desse sonho.

Resolvi aproveitar a estabilidade da minha fase atual para começar a faculdade. Ainda nem acredito que embarquei em um curso de cinco anos de duração. Aí, quando dei por mim, já completei um semestre e só me restam quatro anos e meio para me tornar uma psicóloga.

Para completar, fiz 30 anos de idade em Fevereiro. Odeio soar piegas, porém, sou muito grata por ter chegado até aqui, pelos meus erros, acertos e tudo mais que me levaram a ser quem sou.

Tenho muitas expectativas para essa nova década da minha vida e espero poder usar a sabedoria que adquiri nos últimos anos para continuar fazendo mudanças significativas na minha vida. A única coisa que não quero mudar é o Conversas Imaginárias, esse meu cantinho onde venho registrando minha vida desde 2013.

E quanto a isso, eu só tenho o seguinte a declarar:



Imagem: Alexandr Bormotin
Mia Fernandes
Comentários do Facebook
0 Comentários do Blogger